Show com Zu Laiê é destaque do Sesc Rio Preto nesta quinta-feira, dia 11

0
10
Show com Zu Laiê é destaque do Sesc Rio Preto nesta quinta-feira, dia 11

O Sesc Rio Preto recebe nesta quinta-feira, dia 11, o show da cantora e compositora Zu Laiê. A apresentação será às 21h, na comedoria, com entrada grátis.

No show, Zu Laiê lança seu primeiro trabalho autoral, o EP “Mensageiro”. Com uma vasta linguagem musical, as canções têm uma mescla de ritmos e manifestações culturais, com destaque para o samba e as tradições de terreiro, música caipira, congada mineira, baião nordestino e o boi maranhense.

Ela sobe ao palco acompanhada dos músicos José Cássio Jaber (violão 7 cordas), Renan Santos (cavaco e viola), André Fernandes (violão), Filipe Murbak (bateria e percussão), Kauê Rocha (percussão), Gustavo Bombonato (escaleta) e Mauro Zacarias (trombone).

No EP, além das músicas de autoria de Zu Laiê, há canções de José Cássio, e uma faixa deles em parceria. O repertório do show também inclui composições de músicos de Rio Preto, como André Fernandes e Kim Carvalho.

Antes da apresentação de Zu Laiê, diversas atividades paralelas em variadas linguagens ocupam o Sesc. A programação começa às 19h30, com a exibição ao ar livre do documentário “Samba Riachão”, de Jorge Alfredo. O diretor usa como pano de fundo a trajetória de Clementino Rodrigues, o popular sambista baiano Riachão, hoje com 96 anos, para retratar a importância do samba. O filme apresenta também um panorama do samba na Bahia, onde Riachão viveu mais de seis décadas influenciando gente como Caetano Veloso e Tom Zé.

Às 20h, a comedoria recebe a interveção “Laarooye!”, com Wild Wilde. Trata-se de uma prática de troca, onde o objetivo central é desmistificar o mais injustiçado e incompreendido dos orixás, Exú, e questionar preconceitos. Na sequência, também na comedoria, a Cia. Do Santo Forte apresenta a intervenção “Arreda Homem que Lá Vem Mulher”, às 20h30. O trabalho é inspirado nas Pombagiras da umbanda, com fragmentos do espetáculo “Deus Faz, o Diabo Tempera”, danças das iabás e relatos autobiográficos sobre as percepções de uma mulher, mãe, artista e umbandista.Todas as atividades são gratuitas.


 

Confira a programação completa:

 DIA 11

Música + Artes Visuais + Cinema + Performance

 

EXIBIÇÃO

Samba Riachão

Direção: Jorge Alfredo. Brasil: 2001, 86 min.

A trajetória de Clementino Rodrigues, o Riachão, mostra a importância do samba para o povo brasileiro. Um panorama do samba na Bahia, onde ele viveu mais de seis décadas.
Dia 11, quinta, 19h30, no Gramado.

Grátis.

Intervenção

LAAROOYE!

Com Wild Wilde.

Uma prática de troca onde o objetivo central é desmistificar o mais injustiçado e incompreendido dos Orixás e questionar quanto preconceito carregamos dentro de nós.

Dia 11, quinta, 20h, na Comedoria.

Grátis.

 

Intervenção
Arreda Homem que lá vem Mulher

Com Cia. do Santo Forte.
Um trabalho inspirado nas Pombagiras da Umbanda, com fragmentos do espetáculo Deus Faz, o Diabo Tempera, danças das iabás e relatos autobiográficos sobre as percepções de uma mulher, mãe, artista e umbandista.

Dia 11, quinta, 20h30, na Comedoria.

Grátis.

 

Show
Zu Laiê
A cantora lança seu primeiro trabalho autoral, o EP Mensageiro. Com uma vasta linguagem musical, as canções têm uma mescla de ritmos e manifestações culturais, com destaque para o samba e as tradições de terreiro, música caipira, congada mineira, baião nordestino e o boi maranhense.
Dia 11, quinta, 21h, na Comedoria.
Grátis.

 

 

Artigo anteriorVisita traz Gary Brown na Agerip, Royal Thermas Resort , Barretos Thermas Park e Cabaré
Próximo artigoTereos Açúcar abre 306 vagas de emprego na região de Olímpia

Sou jornalista com MBA em Gestão Empresarial pela FGV. No início da década de 80 atuei no Rádio e no jornal impresso. Como a curiosidade é a alma do bom jornalista, troquei Rio Preto pela mochila. Morei em Berlim, quando esta ainda era ladeado pelo muro, colhi uva nos campos franceses e vivi em Paris. Depois de viajar pela Europa fui morar em um Kibbutz onde conheci meu primeiro marido, um britânico. Na Inglaterra formei-me em catering pelo Southgate Technical College. De volta ao Brasil, fui ser agricultora orgânica e passei a assinar uma coluna sobre alimentação no Diário da Região. Em 99 nasceu a “Talk Club Assessoria”, uma das primeiras agências de assessoria de imprensa de Rio Preto. Durante uma década a empresa atendeu grandes clientes. Acompanhando o mercado a “Talk Club” se transformou em uma produtora de vídeo, e tem como sócio o cinegrafista e diretor de arte Luis Soares, meu atual marido. Em outubro 2007, criamos o primeiro programa de TV o “ Maturidade Feliz” Programa este que alcançou nível nacional, em 2010, na Rede Vida de Televisão. No final de novembro de 2010 surgiu o “ Malu Rodrigues Visita”, um programa de jornalismo social.